Treino é Treino, Jogo é Jogo

Boas…

Que a nossa 5a nos traga para a realidade de que realmente adotamos expressões que apenas exalam a total incoerência, pelo menos pra mim.

Acredito que antes de adotar qualquer jargão e sair repetindo , deveríamos parar um pouco e pensar sobre as palavras que iremos “adotar” ou usar para descrever alguma coisa, situação ou pensamento.

Como Treinador de Natação e Ex-nadador, ao escutar esta célebre frase, fico indignado; só não fico totalmente indignado pois a origem da “danada” vem do esporte que é a “paixão nacional”, e melhor ainda é poder dizer que neste caso especifico não é a Natação.

Quando mergulhamos em um programa de treinamento visando uma competição, seja ela qual for, estamos diariamente aprimorando detalhes para chegar no nosso objetivo totalmente preparados. Se uma coisa não tem relação com a outra como é que vou convencer o Atleta, o Aluno, o Praticante de que o treino é muito importante?!?!?!?!

Pensando nos momentos e sensações que passamos durante um treino e em uma competição, concordo (não totalmente) que nos dois momentos passaremos por sensações iguais porém com intensidades diferentes.
-Como assim Indiani?!
-Vamos direto para a ANSIEDADE…

Ao realizarmos uma série extremamente forte durante o treino (Séries chamadas de Potência ou Anaeróbia), a nossa ansiedade vai diminuindo a medida que avançamos, pois na “brincadeira”! Sentiremos muito mais desconforto, dor, náusea, queimação muscular e tantas outras que ao meu ver (como ex-atleta) traziam o prazer e a CONFIANÇA de que na “hora H” as coisas iriam acontecer, e a insegurança já nem existia mais.

Ao chegar na competição continuava tendo ANSIEDADE mas acredito que a EXPECTATIVA era bem maior. Em alguns momentos cheguei a ter um pouco de INSEGURANÇA.
Nas pouquíssimas vezes que senti, percebi que estava muito mais ligada a problemas ocorridos durante a temporada e que me levaram a infelizmente perder treinos e não conseguir realizar o programa a risca…
Nestas poucas ocasiões, acabei compensando a INSEGURANÇA com a CONFIANÇA no meu Treinador e a AUTOCONFIANÇA. Sempre fui um cara “caxias”, não um talento mas um GRANDE “caxias”; adorava terminar séries tendo câimbras nas pernas e pés, vomitando e pensando que ia desmaiar.

Este era um dos componentes que me davam aquele “tesão” de ir pra competição!

Levando em conta a explicação acima, pense no contrário.
Como posso estar CONFIANTE se durante a minha preparação não passei por situações que terei que passar durante a competição?!
Qual a carga de ANSIEDADE e falta de CONFIANÇA que estarão me acompanhando naquele momento?!
A minha EXPECTATIVA e MOTIVAÇÃO estarão funcionando como uma TURBINA ou como uma ÂNCORA de 10 toneladas?!

Por essas e outras “tantas” é que acredito na importância de conhecer os seus limites, para com segurança poder desafiá-los a cada treino. Conhecer e confiar na Pessoas que esta te orientando é também um componente fundamental, e que faz parte de um processo que não nasce de um dia para o outro, mas também não pode demorar muito.

Voltando ao início, acho pertinente dizer que: TREINO PODE SER COMPETIÇÃO, E COMPETIÇÃO PODE SER TREINO.

Se Você tem uma outra visão ou ideia sobre o assunto gostaria muito de saber. Compartilhe suas ideias sobre o que te motiva a treinar e competir, além de ajudar todos a refletir um pouco mais sobre este assunto…
Depois de compartilhar, “BORA TREINAR” !

Forte e molhado abraço,
Indiani

Alexandre Indiani
#ENCONTRO NACIONAL de TÉCNICOS
#MORMAII NATAÇAO e WETSUIT
Skype a.s.indiani / USA +1 904-525 0644