Ano novo, assunto velho .. SIM, as férias acabaram!!

Boas…

Com o 1o dia de Janeiro, chegaram IPVA, IPTU, Seguro de mais ou menos três itens entre outras coisas; já no 1o dia de Fevereiro, chegaram as Aulas, Treino, Inglês, Pintura e mais algumas “cossitas”.

Para Nós, é hora de conectar novamente os treinos com a vida pessoal e profissional, para os “pequenos”, é a hora em que Nós precisamos dar o suporte e coloca-los novamente nos eixos … SIM, as férias acabaram.

Com um novo ano, quero realmente iniciar colocando alguns pontos que farão muito sentido após o post de 2018 onde falei sobre os profissionais DA e os profissionais ATRAVÉS da Natação.

Para começar a conversa coloco as palavras RESPONSABILIDADE e COMPROMETIMENTO em evidência, e como sendo a nossa “coluna vertebral” para sustentar os trancos das atividades do dia a dia além do nosso lado pessoal.

Cada vez mais vejo que de certa forma temos aliviado muito a vida das nossas “Crias”… Quando algo “aperta” e eles saem pela tangente, temos que segurar a onda além das “rédias” para que eles percebam que ninguém vai morrer ou ficar aleijado, doente ou em depressão por ter cumprido todas as “árduas” responsabilidades contidas diariamente nas nossas vidas.

Por incrível e absurdo que isso possa parecer, existem estudos considerando que a adolescência na atualidade pode chegar aos 35 anos; se isso realmente conferir temos uma noticia boa e uma melhor ainda.

A boa, é que se aos 35 ainda são adolescentes o mercado de trabalho vai ter que empregar ou recolocar os profissionais na faixa de 50 mais pois os “adolescentes” já querem entrar como CEO senão nem entram pra “brincar” e com no máximo 6 meses querem promoção e aumento de salário; agora a parte MELHOR AINDA, é de que com 50 anos (meu caso) posso me considerar um jovem senhor que tem a perspectiva de bater os “100zinho”.

Por essas e outras que mais uma vez venho aqui defender o Esporte, dizendo que “ele” não é importante e sim MUITO IMPORTANTE… Se Você continua associando o Esporte apenas com resultados obtidos dentro das piscinas, quadras, tatames, campos e outros tantos ambientes de prática, posso lhe garantir que Você esta ou continua totalmente equivocado.

Vou jogar aqui algumas competências para serem analisadas:
1) Poder contar com o outro; respaldo do grupo; suporte
2) Esforço
3) Superar o medo de cometer erros
4) Time
5) Comprometimento
6) Tolerância
7) Respeito
8) Superação das adversidades
9) Tentar vencer
10) Realização

Bem com essas dez temos assunto para mais de anos luz…

Como encaixar cada uma delas na Escola? Vou colocar duas para cada:
1) Trabalho em grupo e apresentação de trabalhos, nas provas até existe mas é ilegal…
2) Entender algo como equações químicas e encontrar a área de um decágono…
3) Estudar mais após uma nota ruim e preparar-se para fazer algum exercício de óptica na lousa em frente a classe…
4) Grupo de trabalho e grupo de estudo…
5) Você com Você mesmo e Você com seus Pais…
6) Com os seus erros e com o dos outros…
7) Com seus Professores e Colegas de classe…
8) Fazer contas de “cabeça” quando a bateria da sua calculadora acaba e encarar a prova quando esqueceu da mesma…
9) Passar sem recuperação e passar na recuperação…
10) Passar para o próximo ano e entrar na Universidade mesmo sem ganhar o carro do seus Pais…

Brincadeiras a parte, ao olhar para as 20 situações acima a minha pergunta é:
Quantas vezes por dia, semana ou mês eles sobrepõe ou são submetidos a situações que lhes fazem melhorar como pessoa?!?!?!

Agora vamos para o Esporte deixando claro que jamais fui e continuo sendo contra o abandono ou a falta de responsabilidade com os estudos ou qualquer outra responsabilidade que eles tenham assumido para suas vidas.

Usando toda a nossa sinceridade, vamos responder o seguinte:
Qual ambiente lhe traz mais prazer: Escola/Trabalho ou o ambiente de Treino/Pratica esportiva?
Deixe de lado agora o mérito da importância pois sabemos que na nossa cultura o estudo sempre estará em primeiro lugar…
Eu respondo por mim… 100% Treino/Ambiente de pratica esportiva.

1) Todos os dias temos séries, desafios em cumprir intervalos “apertados”, alcançar metas e tempos previamente estabelecidos, e nesse caldeirão encontraremos mais “entos” na mesma situação… Olhar para a raia ao lado e escutar um VAMOS QUE SÓ FALTA MAIS 10… BORA QUE VOCÊ CONSEGUE.

2) Saber que o meu esforço servirá de inspiração para mim e para todos os outros que estão na mesma situação, se eu consigo outros também podem conseguir, se eu posso outros também podem.

3) Perder um intervalo, não conseguir atingir o objetivo proposto para o dia, errar uma virada decisiva, ficar doente antes de uma competição ou treino importante e saber que no dia seguinte terei a chance de fazer melhor, de tentar e superar meus medos e receios.

4) Mesmo tendo meus objetivos pessoais, faço parte de um Time que também depende do meu desempenho no dia a dia além dos meus resultados durante uma competição ou campeonato.

5) Sem o COMPROMETIMENTO diário, estarei me afastando cada vez mais dos meus objetivos.

6) Tolerar um esforço extra sabendo que isso vai me ajudar rumo ao meu objetivo, tolerar uma “BELA CHAMADA” do meu Treinador sabendo que isso realmente é para me ajudar, tolerar um resultado medíocre e acreditar que isso é parte do processo.

7) Respeitar todos a minha volta pois estamos juntos e unidos buscando um objetivo que vai muito além do Eu e Você… Vamos lutar e respeitar as regras para crescermos como NÓS.

8) Terminar um “tiro” com câimbra, continuar nadando depois que o oclinhos caiu, chegar para treinar no inverno e descobrir que durante os dois dias do final de semana o aquecedor ficou desligado e assim mesmo Você vai cair na água, ser cortado de uma viagem pois ficou doente e perdeu duas semanas de treino.

9) Saber que vencer nem sempre esta relacionado a uma medalha ou colocação mas sim com a sua melhora e superação de um obstaculo; se não foi neste treino/competição vou continuar trabalhando e treinando para ser na próxima.

10) Superar seu objetivos, alcançar índices, ser convocado para uma viagem com o Time ou Seleção, ganhar um Campeonato, quebrar um record.

Agora, ao analisar as situações acima também convido todos para refletir e pensar em quantas vezes por dia, semana ou mês estas situações vão estar frente a frente com as Crianças?

Depois de responder a questão acima reforço o ponto de que falamos de duas competências diferentes (Estudo e Esporte), mas que ambas tem um peso enorme na formação de uma Criança. Não falo em obrigar mas sim incentivar e colocar para os “pequenos” que eles não vão faltar no treino para fazer trabalho ou estudar, e também não vão faltar na escola por que chegaram tarde da viagem … RESPONSABILIDADES.

Pais, não se sintam “carrascos” ao impor algumas regras e cobrar responsabilidade e comprometimento deles… Tudo funciona dentro de limites e cabe a cada um de nós entender e aceitar os nossos, mas volto a dizer se os “pequenos” escolheram entrar no Esporte Competitivo, os objetivos, os resultados as realizações somente virão através do COMPROMETIMENTO…

Também penso eu que se cada vez mais a maturidade esta vindo tardiamente, qual a necessidade de ter a obrigação de fazer o vestibular com 17 anos, passar e completar os 18 durante o primeiro ano do ensino superior?!?!?!
Isso é só pra sentar na mesa do bar e gabar-se dizendo que sua/seu Filha(o) é excepcional?!?!?!?!
Calma que o buraco é bem mais embaixo…

Como já comentei anteriormente, a cobrança/responsabilidade para o estudo esta em total desequilíbrio quando comparado ao esporte pois realmente não se dá valor ao esporte. Apenas para elucidar um fato onde tive o imenso prazer de fazer parte durante a minha carreira de Atleta, foi o fato de quando defendi um clube na Cidade de São Paulo na década de 80/90 convivi com um Atleta de Fundo (provas longas) que treinava dois períodos (Madrugada 5:00 na água e Tarde 16:00 preparação física e 17:30 às 19:30 na água) na época era o recordista Sul-americano dos 1.500m Nado Livre, morava na Granja Viana, cursava medicina em Sorocaba e treinava no Jardim Europa…
Para que entendam, este “triângulo” diário somava 146.7 quilômetros… Claro que estamos falando de um bom tempo atrás com menos trânsito e outros componentes que também colaboravam, mas o “CARA” rodava muito no dia a dia; não morreu, esta casado e tem filhos e no final do curso por diversas vezes veio direto do plantão para o treino.

Conclusão:
Sem RESPONSABILIDADE e COMPROMETIMENTO, estamos criando uma geração de chorões que literalmente “espanam” ou irão “espanar” muito antes de alcançar o ensino superior…

Vamos em frente acreditando que o Esporte e a Educação não só podem como DEVEM estar de “mãos dadas”…

Um ótimo ano para todos Nós e que os treinos agreguem valores para os estudos, e os estudos agreguem valores para os treinos.

Um forte e molhado abraço,
Indiani

Alexandre Indiani
#ENCONTRO NACIONAL de TÉCNICOS
#MORMAII NATAÇÃO e WETSUIT
Skype a.s.indiani BRA +55 11 98198-0088 / USA +1 904-525 0644