Este esporte chamado Natação

Boas!

Hoje é 5a, e mais um pra conta… Espero que também pra Vocês; mais um treino terminado, e o prazer de ter feito algo que gosta por mais um dia!

Passamos por Budapeste com a seleção “Principal” do Brasil, e durante esta semana estamos com a “juventude” em Indianapolis no Mundial Junior.

Se pensarmos em idade, durante esta semana estão nadando os Atletas com no máximo 18 anos. Muitos destes também estiveram em Budapeste, alguns foram finalistas e outros até medalharam. Muitos destes não ganham nenhum valor dos seus clubes ou Pais pra praticar e desenvolver a modalidade, mas por outro lado temos muitos que precocemente já recebem, e bastante pra praticar o esporte.

Não estou aqui pra dizer o que é certo ou errado, mesmo porque sinceramente, acredito em adequações as realidades de cada um, e muita “labuta”.

O que vejo é que existem modelos de desenvolvimento que vem dando certo à muito tempo.

Agora alguns já pensaram: “Vamos copiar!” e mais uma vez eu digo: VAMOS APRENDER, ADEQUAR À NOSSA REALIDADE e na sequencia APERFEIÇOAR.

Tantos modelos bons, tantas ideias inovadoras, não é possível que nada sirva ou se encaixe na nossa realidade… Por falar em realidade, agora mais do que nunca devemos trabalhar com “ela”… Nossas “vacas” já foram “gordas”, pra não dizer “obesas”, mas depois de uma passagem pelo “spa” saíram bem “magrinhas”, e é com elas que teremos que nos alimentar pelos próximos tempos.

Podemos escolher a “pílula azul” e continuar com a fantasia, ou “cair de boca” na vermelha e encarar a realidade.

Perdemos durante a historia muitas coisas simples que por décadas foram eficazes e baratas. Hoje acreditamos que pra ser eficaz e dar resultado tem que ter dinheiro, e pra chamar a atenção e cativar tem que ser “caro”.

Falamos tanto em esporte e integração, esporte e desenvolvimento humano, esporte e saúde, esporte e tanta coisa boa, mas pra mim, muito mais que as passagens de ônibus, a bolsa de estudo, o lugar onde morar sem ter que pagar, as refeições no “bandejão” do clube, e os campeonatos com custo zero; vem com certeza os humanos que conheci e que “carrego” comigo até hoje.

 

Quem aqui já ouviu falar em “Competição Amistosa” vulgo “DUAL MEET” nos dias de hoje.
Esta era sem dúvida a maior das conquistas no clube onde iniciei a Natação competitiva.

Viajávamos para outra Cidade (geralmente em um feriado prolongado), ficávamos hospedados nas casas dos Atletas desta Cidade, passeávamos, treinávamos junto e no final “rolava” uma competição.
Porém para estar nesta “lista”, haviam exigências (uma da Técnica Helena Scarpelli, e outra da Dona Rachel Indiani): ter frequências nos treinos acima de 90%, e estar com as notas acima da média na Escola…
Simples assim; deu “verde” nos dois, VAI!
No próximo feriado, recebíamos os que nos receberam; e neste processo de ondas e vindas, fiz alguns Amigos “PRA VIDA”!

 

Neste seleto grupo, tenho alguns que “carrego” comigo por mais de 40 anos. Alguns continuam no esporte, outros continuam praticando esporte, mas todos eles continuam desenvolvendo e se utilizando de ensinamentos provenientes do esporte.

Hoje, estamos “criando” Atletas que pensam que é possível viver DO esporte pra sempre, mas também estamos esquecendo de dizer para os “Mesmos” que o preço deste item exige que durante este processo, “Eles” também vivam PARA o esporte, como em qualquer outra profissão.

Hoje depois de aprender com o Esporte, vivo DO Esporte e PARA o Esporte. Graças a “ele” e aos Profissionais que fizeram e fazem parte desta jornada conquistei um bom lugar no Sol.

Dedico o Post de hoje a um Amigo deste seleto grupo… Grande Paulo Heitor Lopes Bruno, agradeço pelos momentos de aprendizado e desenvolvimento, e te desejo um bom descanso.

Um forte e molhado abraço aos AMIGOS, PROFISSIONAIS e AMADORES deste esporte maravilhoso chamado NATAÇÃO…

“Inté” 5a…

Alexandre Indiani

#ENCONTRO NACIONAL de TÉCNICOS

#mormaiinatacao

#minhamelhormarca

Skype a.s.indiani / USA +1 904-525 0644