Boas!
Depois de uma pausa, vamos ao que interessa: NATAÇÃO e VERÃO, sem contar a de hoje é claro.

Horário de verão já esta em vigor, temperatura começando a subir, e o final de ano atropelando tudo criando aquela expectativa das festas, e por que não dizer FÉRIAS (pra alguns), ou belos finais de semana em algum local próximo do meio líquido.

Pra maioria de nós Brasileiros o Verão sempre fio sinônimo de praia, ou algum local que contenha a “mesma” em abundância suficiente pra dar algumas/varias refrescantes braçadas.

Somos um País com mais de 7 mil quilômetros de litoral, rios, represas, lagos e piscinas que com certeza fazem inveja pra muito “marzinho” por ai. Pensando nestas “ENTAS” possibilidades, vamos falar sobre a “nadada” neste período que com certeza traz muito prazer e vontade de permanecer muito mais tempo no meio liquido do que nos meses de inverno.

Depois desta introdução, a primeira ciosa pra se colocar na mala de viagem (antes mesmo da escova de dentes), é o seu oclinhos Flexxa e o seu maio ou sunga … Por falar em sunga, nos dias de hoje achar um homem de sunga na praia, é mais difícil que ganhar sozinho na mega-sena da virada. Sunga parece que se transformou em um disco voador, e o usuário em um ser de outro planeta; pois bem, eu sou um destes ET’s.

Hoje existem muitas equipes de Natação que durante o verão fazem treinos em locais diferentes da piscina, este “plus” vem crescendo muito nos últimos anos, e durante esta época nem se fala. Constantemente equipes vão para o litoral, represas e afins nos finais de semana; provas de águas-abertas são mais frequentes, e a participação de nadadores de “primeira viagem” se intensifica ainda mais. Nadar com ou sem as “4 paredes” é algo sensacional, mas requer sempre muito cuidado.

Se estiver com um grupo de treinamento, procure saber junto ao responsável sobre a existência de equipe de apoio durante o treino. No mar, verifique se além desta equipe, existem guarda-vidas no local.
Em qualquer local desprovido das “4 bordas” existem fatores de extrema relevância e que não são controlados por nós “simples mortais”. Para que possamos praticar a nossa sagrada “nadada” de forma segura vale muito a consulta neste site ao lado http://www.sobrasa.org. Ele pertence a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático onde dicas valiosas vão lhe dar a tranquilidade para praticar de forma segura a sua natação.

Sempre fui e continuo sendo, muito a favor de nadar em diferentes locais, e confesso que em várias vezes o fiz de forma não tão segura. Sempre contei com algo que realmente NÃO significa NADA, que é o fato de saber nadar.
Responsabilidade, segurança e conhecimento básico do local onde Você se encontra é a base para algo prazeroso e tranquilo.

O que me fez realmente “cair na real” foi quando ao sair de uma nadada no mar, escutei um Senhor que parecia aquele sábio pescador vulgo “LOBO DO MAR” que ao me ver saindo disparou: “- CUIDADO MEU FILHO QUE O MAR GOSTA DE QUEM SABE NADAR…”
Tinha 14 anos, e depois deste dia mudei muito a forma de pensar sobre minhas nadadinhas inconsequentes em ambientes não controlados.

Já participei de muitas provas de aguas abertas, e recomendo muito. Experiências enriquecedoras e que nos colocam em situações muito interessantes… Ser desafiado, desafiar-se, e alcançar objetivos não tem preço… Aproveitem todos os momentos de forma segura, e de preferência em companhia dos amigos… Apenas um “causo” antes de terminar envolvendo este que vos escreve.

Meu último desafio, foi em 2014 no Rei e Rainha do Mar. Na verdade, fui para acompanhar o evento pela MORMAII junto de alguns Amigos (Muri e Patrick). Chegamos no Rio e logo fui obrigado a nadar a prova. O Patrick fez a gentileza de me inscrever na prova de 3k. Fazia uns meses que havia voltado a dar umas braçadas; não estava na “pegada” de competir, mas não teve escapatória… No dia da prova, decidi largar depois de todo mundo, sem atropelo, cotoveladas e alguns pontapés. “BUM”!
Foi dada a largada…


Desespero da “galera”, tranquilidade do Indiani…
Depois de um longo e interminável minuto cai para as minhas primeiras braçadas…

“Mazão” calmo, o pessoal lá na frente. Sai com tranquilidade; foi como largar dos “boxes” sem pressa…

Depois de algum tempo, comecei a passar muita gente. Fui me empolgando e me empolgando muito, quando percebi que faltava uns 500 metros olhei para o lado e vi um “GRINGO” Steve Monatores um dos mais respeitados organizadores de provas de aguas abertas. Quando vi o cidadão bateu o lado “pouco” competitivo que sinalizou: “Ô CAMARADA! PERDER DO GRINGO NEM PHÚ!”

Descarreguei o que restava de energia e… PÁ!
Cheguei na frente…

Depois de algum tempo escutei a premiação da minha categoria 45/49 com uns prêmios bem legais da MORMAII. Na volta para os braços dos Amigos/”MUIamigos” me deparei com os resultados. Decidi olhar o meu e fiquei muito P…

Havia ficado em 4o lugar, 17 segundo atrás do 3o…
Bendita largada tranquila dos boxes!

Lição do dia: se vai pensando em participar, não tem o que reclamar…

Se tiverem locais onde normalmente praticam seus treinos desprovidos das 4 bordas e com segurança, compartilhem aqui conosco; é e sempre será um prazer poder nadar e formar novos grupos de amigos/nadadores…

Um forte e molhado abraço,
Indiani

 

Alexandre Indiani
#ENCONTRO NACIONAL de TÉCNICOS
#MORMAII NATAÇAO e WETSUIT
Skype a.s.indiani / USA +1 904-525 0644