A importância do Esporte

Bom dia!

Sem “chororô” e principalmente, parem de culpar o Frio pois afinal de contas estamos no Inverno.

Depois de quatro anos e meio (vulgo 54 meses) estou de férias em São Paulo. Aproveitando alguns dias que tenho, estou percorrendo e me encontrando com Pessoas em vários lugares.

Segunda foi oficialmente meu primeiro dia, e ontem acabei indo pedalar em um local muito simbólico pra mim que fica em São Bernardo do Campo (minha Cidade Natal) próximo ao Rodoanel… O local é um trecho com uma subida de 1,5 km e que vem sendo o meu desafio nos últimos 17 anos.

Já fiz este trecho (subindo e descendo) empurrando a bike, já fiz empurrando da metade pra cima, já fiz inteiro, já fiz 9x inteiro, já fiz 11x inteiro, e ontem quebrei novamente meu recorde fazendo 15x… Frio, garoa, céu bem cinza e um final realmente emocionante pra mim … Coisas que o Esporte lhe oferece em troca apenas de COMPROMETIMENTO.

Saí dali e fui ao Centro Paralímpico onde encontrei muitas Pessoas importantes pra mim; conversamos muito, almoçamos, conversamos mais um pouco e retornei pra casa até porque meus pés estavam prestes a congelar com as sapatilhas e as meias molhadas entre 8 da manhã e 3 da tarde constantemente me lembrando que não sou mais tão jovem assim para dar esta “vacilada”.

Voltei, banho quente e fui comer uma pizza com a Ana Paula Treinadora do Grêmio Náutico União de Porto Alegre. Uma bela resenha e mais coisas se agregaram as minhas inquietas sinapses.

Retornei hoje ao CT Paralímpico e tive o prazer de literalmente treinar com vários Atletas Paralímpicos, inclusive com a Regiane Nunes a quem já tive o prazer de ser o Treinador entre 2007 e 2010 (conforme mencionei em um texto anterior).

Nesta manhã (Quarta-feira), sentei novamente na arquibancada e fiquei observando muita coisa, mas muita coisa mesmo… A piscina cheia de Atletas, Treinadoras e Treinadores, Atletas de outro Estado chegando e assim a “Piscina de Babel” estava funcionando a pleno vapor.

Como um bom humano, comecei a observar, analisar, julgar e tirar as minhas conclusões sobre o Esporte…

Primeiro ponto:
A Equipe que chegou de outro Estado para treinar tinha jovens entre 14 e 15 anos (Juvenis); colocaram suas malas, mochilas e materiais espalhados na arquibancada e no corredor… O treinador já tinha partido pra piscina, e eu incomodado me dirigi até um deles e expliquei que por ali passavam Pessoas com cadeiras de roda, muletas e sem visão por isso era melhor deixar o corredor sempre livre… Se fiquei “P” com os Jovens?!?!?! A resposta é não; fiquei foi com o Treinador que na minha visão deveria ter orientado seus “pupilos”…
EDUCAÇÃO: o Esporte promove muito quando bem trabalhado.

Segundo ponto:
Entrei pra treinar [não nado de verdade (essa é boa) desde Novembro de 2018], e de cara rodei “600tinhos”, depois foram 8×50 3×100 6×50 2×100 4×50 1×100 crise de angina e muitas risadas com os Atletas. Literalmente fiz muita força e olha que o treino era apenas “regenerativo”… Durante a série disputei o tempo inteiro com um Atleta deficiente visual, um outro Atleta com deficiência nos membros inferiores e dividi raia com outro Atleta amputado de um Braço e uma Perna ambos do lado esquerdo…
Lutei muito pra chegar na frente deles e posso dizer que cheguei apenas no último de 100 pois realmente dei um “tiro”…
COMPETITIVIDADE: Vivemos em um Mundo extremamente competitivo e por esse motivo devemos encontrar motivos e força para seguir sempre em frente.

Terceiro ponto:
Em um momento da série coloquei meus palmares e logo fui chamado a atenção pelo meu companheiro de raia…
– Ô Indiani! Assim não irmão… PALMAR?!?!?! Palmar pra ganhar de um cara sem um braço e uma perna, assim não vale! Tira isso agora!
Com um pouco (MUITA) de vergonha tirei é claro e segui na série…
IGUALDADE: Estamos juntos nessa, mas vamos seguir de forma justa e honesta.

Quarto ponto:
Terminamos o treino e ficamos batendo um bom e animado papo… Muitas risadas e tiração de sarro uns dos outros…
ESPIRITO DE EQUIPE: Não importa se o treino foi bom ou ruim, estamos aqui para ajudar uns aos outros.

Quinto e último ponto:
Pensei muito em tudo e tirei as minhas conclusões … 99% de todos ali recebem algum beneficio, alguns recebem excelentes salários, alguns recebem ótimos, e alguns bons, mas se este for o seu maior/único combustível para seguir na sua rotina, acredito que será uma jornada bem dolorida e com pouco prazer…
Temos que encontrar/fazer coisas que nos motivam e nos dão prazeres reais… Quem não quer receber um depósito “polpudo” no inicio de cada mês?!
Mas será que somente o dinheiro segura a rotina de “trabalho” destes Atletas, ou de qualquer profissional em qualquer área?!
Propósito é na minha humilde visão, a palavra chave pra agregar outra palavra com “P”… PRAZER!

Encontre seu real propósito para que o prazer faça parte do seu dia a dia…

Pratique Esporte e agregue valores “reais” que te sustentarão para o resto da sua vida…

Agora como disse no início:
SEM CHORORÔ… BORA LÁ TREINAR pois em 20 minutos estarei fazendo o meu segundo treino com meus novos Amigos de férias…

Um forte e caloroso abraço,
Indiani

Alexandre Indiani
#ENCONTRO NACIONAL de TÉCNICOS
#MORMAII NATAÇÃO e WETSUIT
Skype a.s.indiani BRA +55 11 98198-0088 / USA +1 904-525 0644